RCN12
Planalto Studio
Publicite

UNITA dá cartão vermelho ao discurso do Presidente João Lourenço

Os deputados da bancada parlamentar da Unita, maior partido na oposição, deram cartão vermelho ao discurso do presidente da República sobre o estado da nação, apresentado na passada sexta-feira, 15 de Outubro, durante a sua apresentação, por estes considerarem ser um discurso que não condiz com a realidade do país.

Por Teresa Cabari em 18/10/2021 às 11:31:10
 UNITA dá cartão vermelho ao discurso do Presidente João Lourenço

UNITA dá cartão vermelho ao discurso do Presidente João Lourenço

Para os deputados, a apresentação do cartão vermelho é uma forma de reagir negativamente ao discurso que foi apresentado sexta-feira na Assembleia Nação por não concordarem com o discurso.

Na sua rede social, o deputado e secretário provincial da Unita em Benguela, Adriano Sapinalã, no que concerne à cesta básica, disse que o presidente João Lourenço "não sabe sobre a cesta básica", ou seja, o deputado considera que o presidente da República não tem noção do preço elevado que está a custar os produtos da cesta básica.

Por outro lado, como habitualmente é feito, a Unita apresentou um contra-discurso intitulado de "replica da Unita do estado da nação", que considera ser o "real" onde detalham os diversos défices que o país enfrenta.

A replica da Unita, apresentada por Navita Ngolo, deputada do Galo Negro, considerou o discurso do presidente como sendo "messiânico" e que de alguma forma "matou" a expectativa do povo.

"Todos angolanos esperavam ansiosos não serem novamente atordoados por um discurso messiânico de dias melhores, e sim assumir que a nação foi novamente adiada, a economia regrediu, e a politica igualmente colapsou ao longo dos quatros anos".

"O mandato do presidente João Lourenço é marcadamente depressivo, economicamente porque é repleto de pressupostos equivocados que tornaram a sua governação num falhanço estrepitoso". Acrescentou o documento

Por outro lado, a Unita afirmou que a governação do MPLA é um insulto aos angolanos e que o discurso proferido pelo presidente da república sobre o estado da nação foi igualmente um insulto ao passado do povo.

"A governação actual do MPLA encaixa-se num passado que insultou os angolanos, num presente que é uma tormenta pungente e num futuro sombrio, é por isso que nós, mesmo não desejando sermos dono da verdade, profetizamos que a mudança que se impõe em Angola, representa a única esperança, o único projecto de resgate das nossas vidas e da prosperidade publica". Afirma o discurso

"O discurso sobre o estado da nação, proferido por sua excelência, presidente da república, foi mais um insulto ao nosso passado, mas uma tormenta ao nosso presente e mais uma invenção de mentiras colossal sobre o nosso futuro". Concluiu

De referir que a réplica do discurso sobre o Estado da Nação da Unita foi igualmente apresentado na Sexta-feira, 15 de Outubro, cerca de duas horas depois do presidente João Lourenço ter apresentado o discurso na Assembleia.

Fonte: Camunda News

Comunicar erro
Restaurante

Comentários

Banner_Animado_Planalto_Studio