RCN12
Planalto Studio
Publicite

Policia nacional detém dois cidadãos acusados de falsificação de dinheiro

Os efectivos da policia nacional no Lubango, província da Huíla, detiveram recentemente dois cidadãos angolanos acusados de falsificação de moeda estrangeira.

Por Teresa Cabari em 28/09/2021 às 12:37:49
Policia nacional detém dois cidadãos acusados de falsificação de dinheiro

Policia nacional detém dois cidadãos acusados de falsificação de dinheiro

Segundo o porta-voz do comando provincial da Huila, Fernando Tongo, em declara√ß√Ķes à Camunda News, afirmou que os acusados pertencem à um grupo composto por tr√™s elementos, dois de nacionalidade angolana e outro de nacionalidade Eritreia tido como o cabecilha do grupo que pôs-se me fuga com uma m√°quina de falsifica√ß√£o de moedas logo depois de ter se apercebido das investiga√ß√Ķes.

"A policia procedeu a deten√ß√£o em flagrante delito de dois cidad√£os com idades compreendidas entre os 26 e 30 anos acusados de crime d falsifica√ß√£o de moedas estrangeiras, estamos aqui a falar do caso dólar". Afirmou o porta-voz, Fernando Tongo

"Dizer que estamos no encalce de um cidad√£o de nacionalidade eritreia que supostamente tem a m√°quina que facilitaria a lavagem de tais moedas". Acrescentou

Face à isso, os efectivos da policia na Huila iniciaram uma opera√ß√£o de patrulhamento e revista nos bairros a fim de encontrar o cidad√£o estrangeiro de modo a deter e impedir que o mesmo prossiga com os actos indecorosos no país.

Fernando Tongo garantiu que a policia está a fazer as diligências necessárias para que os mesmos consigam proceder com a detenção do estrangeiro.

"A policia est√° a trabalhar e nós num curto espa√ßo de tempo nós vamos det√™-lo e apresentar aos órg√£os competentes".

Por outro lado, no acto da deten√ß√£o dos acusados angolanos, os indivíduos foram encontrados com uma mochila que continha uma caixa met√°lica com 2.500. 1000 USD (dois milh√Ķes e quinhentos mil dólares) e peliculas que serviram supostamente para a lavagem do dinheiro antes de ser inserida no mercado.

Porém, os acusados negam qualquer acusa√ß√£o que lhes est√£o a ser feita pelos efectivos policiais e consideram- se inocentes de tal acto.

"Essa mala nós n√£o conhecemos, n√£o foi fabricado em Angola, só a policia é quem sabe, veio da posse de um general". De um dos acusados enquanto o outro garante que nunca ouviu falar sobre o negócio de falsifica√ß√£o de moeda.

Fonte: Camunda News

Comunicar erro
Restaurante

Coment√°rios

Banner_Animado_Planalto_Studio