RCN12
Planalto Studio
Publicite

Um «elefante branco» que custou milhões

Aeroporto de Ndalatando: um investimento mal concebido

Por Ilidio Manuel em 15/09/2021 às 12:22:15

O assunto passou, certamente, despercebido aos olhos dos jornalistas, analistas e de muitos que acompanharam a visita de trabalho do Presidente da República ao Kwanza Norte. Nesta sua deslocação, o Chefe de Estado usou a via aérea e não a terrestre.

Daí que a visita, não só quebrou a pacatez da cidade, como também serviu para «desenferrujar» o aeroporto local que está há anos praticamente inoperante. Este aeroporto é mais um «elefante branco» tendo em conta que o Estado «queimou» milhões de dólares com a sua construção, assim como os do Malanje e Uíge, mas os mesmos estão às moscas, ao ponto de não receberem aviões da TAAG por não serem escalas rentáveis.

À excepção de uma outra aeronave do MAT que, de quando em vez, escala aqueles aeroportos, não se tem conhecimento da utilidade dos mesmos. Há informações que dão conta que o gado caprino tenha invadido os respectivos espaços aeroportuários devido à pouca utilização das suas pistas.

No caso de Malanje, quando, em 2018, o vice Presidente da República visitou àquela província, no âmbito das comemorações do 4 de Abril, Bornito de Sousa havia defendido a construção de um Aeroporto Internacional na capital da «Palanca Negra» com vista a desenvolver o turismo local.

Houve quem tivesse achado descabida, senão mesmo ridícula a proposta de Bornito de Sousa, visto que o actual aeroporto de Malange nem sequer cumpre com as suas funções de aeródromo doméstico, mesmo depois de ter sido reabilitado há poucos anos? Ou seja, gastaram uma pipa de kumbú para nada.

Comunicar erro
Restaurante

Comentários

Banner_Animado_Planalto_Studio