RCN12
Planalto Studio
Publicite

Executivo aposta na estabilização dos preços da cesta básica

O Executivo aprovou, nesta quarta-feira, na sequência da 8ª sessão ordinária do Conselho de Ministros, um Decreto Legislativo Presidencial que suspende, temporariamente, a exigência do pagamento dos direitos aduaneiros de alguns produtos da cesta básica como o arroz, carne de porco, carne seca de vaca, coxa de frango, grão de milho, óleo alimentar e leite em pó.

Por Márcia Cordeiro em 03/09/2021 às 11:39:56
 Executivo aposta na estabilização dos preços da cesta básica

Executivo aposta na estabilização dos preços da cesta básica

Na reunião orientada pelo Presidente da República, João Lourenço, refere que os acontecimentos a nível dos mercados internacionais e interno, motivados pelos efeitos da Covid-19, nomeadamente o aumento dos preços das matéria prima no mercado internacional e do custo do transporte marítimo, estão na base da elevação dos preços dos principais produtos da cesta básica.

Para a estabilização dos preços da cesta básica, o Executivo pretende estimular o aumento da oferta de bens essenciais de consumo das populações, por via do aumento da produção nacional, assim como implementar medidas provisórias de curto prazo, que permitirão a redução do custo das importações de produtos acabados, naqueles casos em que existe ainda forte dependência das importações, bem como das matérias-primas para a produção de bens essenciais de amplo consumo das populações.

O ministro da Indústria e Comércio Victor Fernandes disse, em declarações à imprensa, que esta medida não vai incidir apenas sobre os produtos da cesta básica, mas, também, sobre um conjunto de produtos chamados bens de consumo. Para o ministro o principal objectivo é influenciar a baixa de preços.

Víctor Fernandes, esclareceu que o Executivo não vai fixar preços, pois, desta forma, incorrer-se-ia à economia planificada e não de mercado.

Entretanto em relação à conclusão, no prazo de 90 dias, para o processo de cedência de exploração de lojas e centros logísticos de distribuição em posse do Estado, o ministro disse que tal vai resultar de um concurso público que está prestes a ser anunciado.


Fonte: Camunda News

Comunicar erro
Restaurante

Comentários

Banner_Animado_Planalto_Studio