RCN12
Planalto Studio
Publicite

Estudantes angolanos na R√ļssia denunciam abandono por parte do INAGBE

Os estudantes angolanos na R√ļssia denunciam abandono por parte do Instituto Nacional de Gest√£o de Bolsas de Estudo e clamam as autoridades nacionais para que os ajudem a regressar ao pa√≠s tendo em conta que o prazo de estadia e forma√ß√£o j√° terminou.

Por Teresa Cabari em 24/08/2021 às 09:31:46
Bolseiros angolanos na Rússia denunciam abandono por parte do INAGBE

Bolseiros angolanos na Rússia denunciam abandono por parte do INAGBE

Em um comunicado e pedido de ajuda exclusivo à redac√ß√£o da Camunda News, o representante dos bolseiros finalistas angolanos na R√ļssia, Lu√≠s Eugénio, explica que muitos deles terminaram as suas forma√ß√Ķes em Junho e que por este motivo só lhes foi pago os subs√≠dios de Julho, no entanto, por este facto, muito deles foram expulsos dos alojamentos em que se encontravam.

Segundo explica Lu√≠s Eugénio, o regulamento Geral de bolsas de estudo do subsistema de ensino superior, actualizado no dia 4 de Mar√ßo de 2020, através do decreto Presidencial 62/20 CAP√ćTULO IV - Direitos e deveres dos Bolseiros, Artigo 58, al√≠nea m), diz que o estudante deve regressar ao pa√≠s, após o término do per√≠odo de forma√ß√£o devendo tratar de toda documenta√ß√£o acad√™mica no prazo de 2 meses, porém, até o momento o INAGBE nada fez para os mesmos.

"Segundo o INAGBE os estudantes na R√ļssia terminam a forma√ß√£o em Junho, por isso só nos é pago o subs√≠dio até Julho, embora nem todas as universidades terminam em Junho, mas tudo bem, considerando que terminamos em Junho, estamos no pa√≠s de forma√ß√£o desde Julho, e Agosto est√° a terminar! mas até hoje n√£o temos nenhuma informa√ß√£o de quando sairemos daqui!!! J√° fomos expulsos dos alojamentos das universidades porque j√° n√£o somos estudantes das mesmas!" revelou o estudante

Lu√≠s Eugénio, diz que ele, bem como outros estudantes encontram-se fora da resid√™ncia estudantil a mais de 2 meses, pagando um alojamento num pre√ßo maior do que pagavam.

"Percebam por favor Camunda News eu por exemplo como o representante dos finalistas estou fora da residência estudantil mais de 2 meses, pagando um alojamento num preço maior do que pagava, muitos estão na mesma situação!"

"Agosto est√° a terminar e nem sequer sabemos quando sairemos daqui da R√ļssia, nem o Sector de Apoio aos Estudantes (SAE) nem o INAGBE se pronuncia quanto a isso, o subs√≠dio de Julho que nos foi pago 90% j√° foi gasto com d√≠vidas e com o pagamento dos alojamentos, estamos a chegar em Setembro todos desesperados sem saber como iremos sobreviver aqui se nem temos como pagar mais o alojamento uma vez que j√° n√£o temos direito ao Subs√≠dio do m√™s de Agosto." Acrescentou o representante dos bolseiros, Lu√≠s Eugénio

O Bolseiro finalista salientou ainda que o INAGBE tem a capacidade de os tirar da situa√ß√£o em que se encontram, pois, t√™m visto bolseiros de outros pa√≠ses a regressarem em Angola, algo que tanto almejam tendo em conta a falsa de condi√ß√Ķes de subsist√™ncia em que se encontram.

"Temos visto estudantes de outros pa√≠ses a regressarem como CUBA, mas nós aqui na R√ļssia nem sequer data de viagem temos, só nós merecemos essa desorganiza√ß√£o? Só nós merecemos sofrer assim depois da forma√ß√£o? Muitos j√° vivemos de d√≠vidas. N√£o sabemos o que fazer, se chegarmos até Setembro como iremos sobreviver? Como pagaremos os alojamentos se j√° n√£o temos direito a subs√≠dios?.. Pedimos que fa√ßam alguma coisa! N√£o sabemos mais como sobreviver aqui até Setembro. Tente só imaginar, nem data de viagem temos, isso é sério? estamos todos retidos aqui desesperados!"

Os estudantes apelam de igual modo que as autoridades aumentem o peso da carga no momento da viagem, porque, segundo os mesmos 80 kg é insuficiente para eles devido ao que foram acumulando ao longo destes cinco anos.

"E apelamos também, que aumentem o peso da carga no momento da viagem porque 80 kg é insuficiente, nós estamos aqui h√° cinco anos outros mais de cinco, portanto apelamos que aumentem pelo menos até 120kg". Conclu√≠ram eles, clamando para que a sua situa√ß√£o seja resolvida o mais r√°pido poss√≠vel.

"Precisamos por favor que tirem-nos daqui urgentemente".


Entretanto, a redacção da Camunda News tentou contactar o Director do INAGBE, Milton Chivela, mas sem sucessos.

Fonte: Camunda News

Comunicar erro
Restaurante

Coment√°rios

Banner_Animado_Planalto_Studio