RCN12
Planalto Studio
Publicite

Miala e Furtado, a nova dor de cabeça do Presidente João Lourenço

A notícia é do África Monitor Intelligence e diz-nos que o Presidente angolano tem funcionado como árbitro entre dois poderes, que não são de somenos, um braço-de-ferro entre os generais Francisco Furtado e Fernando Miala.

Por João Alberto em 22/07/2021 às 11:59:39

O general Francisco Furtado sucedeu, à frente da Casa de Segurança do Presidente da República, ao general Pedro Sebastião, afastado na sequência da "Operação Caranguejo" ou "Caso Lussaty", como também é conhecido. Sem se comprometer o general Pedro Sebastião nos actos de corrupção, a verdade é que a sua posição ficou muito fragilizada, e o que seria mau, ficou pior, uma vez que se tratava do ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança da Presidência, a 'guarda pretoriana' do regime.

Sem outra solução que não fosse a sua exoneração, o Presidente João Lourenço nomeou para o seu lugar outro general, uma figura controversa e dada a alguma polémica, o general Francisco Furtado. E o Presidente João Lourenço, e quase inadvertidamente, arranjou outra dor de cabeça para o seu consulado. o General Furtado, que foi chefe do CEMGFF, entre 2006 e 2010, e o General Miala, o chefe dos Serviços de Segurança e Inteligência do Estado (SINSE), não se entendem.

Fala-se que Miala está descontente com a nomeação de Furtado para um lugar que lhe teria sido prometido, justamente, o de chefe da Casa de Segurança do PR .

O Presidente João Lourenço resolveu um problema e criou outro, com uma agravante: a rivalidade entre serviços de segurança pode ser perigosa e pôr em causa a autoridade do Estado. O Presidente tem de estar atento.

Comunicar erro
Restaurante

Comentários

Banner_Animado_Planalto_Studio