RCN12
Planalto Studio
Publicite

Zona de Cafunfo continua a ser palco de mortes e desaparecimento de pessoas

Os activistas da vila mineira de Cafunfo, localizada na Luanda Norte, denunciaram recentemente a morte e desaparecimento dos mineiros vulgo "garimpeiros" na região e pedem a intervenção do governo para tratar a violência das empresas de segurança.

Por Teresa Cabari em 07/05/2021 às 13:56:32
Zona de Cafunfo continua a ser palco de mortes e desaparecimento de pessoas

Zona de Cafunfo continua a ser palco de mortes e desaparecimento de pessoas

Segundo o activista social, Jordan Muacambiza, morador da referida regi√£o diamant√≠fera, em declara√ß√Ķes à Lusa, a zona tem sido palco de incidentes desde o passado m√™s de Janeiro, tendo registado v√°rios mortos, sendo que em Abril, come√ßaram os actos de viol√™ncia contra os "garimpeiros", causando o desaparecimento dos mesmos nas suas zonas de "garimpo" onde praticam as actividades de explora√ß√£o de diamantes de forma ilegal.

De acordo com o activista e defensor dos direitos humanos, houve pelo menos dois mortos cujos corpos foram recuperados pela família e outros cinco estão desaparecidos há mais de uma semana.

Jordan Muacambiza reiterou que um dos garimpeiros tinha sido torturado até a morte, e supostamente atirado a uma vala, tendo sido encontrado dias depois j√° em estado de decomposi√ß√£o. O mesmo atribui as responsabilidades destas crueldades à Sociedade Mineira do Cuango, conhecida como Kadyapemba.

No mesmo diapas√£o, o arcebispo de Saurimo, José Imbamba, também denuncia as mortes naquela regi√£o e diz que n√£o se vai calar perante as atrocidades que atentam a vida das pessoas.

"Em Cafunfo, ainda continuam a morrer pessoas, nas zonas de explora√ß√£o diamant√≠fera, portanto, os seguran√ßas das empresas que defendem as minas ainda continuam a massacrar pessoas" afirmou o l√≠der católico.

Entretanto, o director da Kadyapemba, Sociedade Mineira daquela regi√£o, Hélder Carlos, confirmou a morte dos dois garimpeiros e dois feridos nos pés, pelos seguran√ßas da referida empresa.

Hélder Carlos justificou ainda que, as atitudes dos seguran√ßas da Sociedade Mineira ocorreram em leg√≠tima defesa, depois dos garimpeiros terem reagido com viol√™ncia a abordagem feita por estes.

Caso a situação continue, o activista Jordan Muacambiza afirmou que poderão organizar uma manifestação para chamar atenção das entidades de direito sobre as respectivas mortes.

Fonte: Camunda News

Comunicar erro
Restaurante

Coment√°rios

Banner_Animado_Planalto_Studio