RCN12
Planalto Studio

Exportação de petróleo em Angola recua para níveis de 2004

A exportação de petróleo angolano retrocedeu 16 anos depois de no ano passado ter registado o menor valor de facturação, mas também o menor número de barris exportados e o mais baixo preço médio por barril desde 2004.

Por Redacção em 05/04/2021 às 09:41:16
Exportação de petróleo em Angola recua para níveis de 2004

Exportação de petróleo em Angola recua para níveis de 2004

A "culpa", segundo o Jornal Expansão, é atribuída à Covid-19, e a falta de investimento ao longo dos últimos anos.

A receita bruta da venda de petróleo lá fora caiu em 2020 para 18,3 mil milhões de dólares, valor mais baixo registado nos últimos 16 anos. Seria necessário recuar a 2004 para encontrar um ano em que o petróleo angolano rendeu menos que em 2020 em receitas brutas, quando foram registados 12,4 mil milhões de dólares.

Comparando com 2019, as receitas brutas da exportação de petróleo caíram 42% ao passar de 31,4 mil milhões de dólares para 18,3 mil milhões de dólares, apesar de o preço médio do barril no ano passado ter sido transaccionado a 41 dólares. Trata-se do valor médio mais baixo desde 2004.

Na origem da queda das receitas brutas com a venda de petróleo ao exterior estão a redução do preço médio de exportação mas também das quantidades de barris exportados. Os 446,4 milhões de barris vendidos são o volume mais baixo também desde 2004, ano em que foram exportados 344,5 milhões. A média diária de exportação de petróleo também caiu para 1,2 milhões de barris por dia, níveis apenas registados em 2004.

São os efeitos da pandemia da Covid-19, que penalizou fortemente a procura mundial desta matéria-prima e, também, segundo especialistas do sector e da concessionária nacional, do declínio da produção originada pela falta de incentivos à exploração e desenvolvimento de campos petrolíferos no país.

Aliás, dados divulgados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis indicam que nos últimos cinco anos os investimentos nas actividades de exploração e produção caíram 77% para 2,5 mil milhões de dólares. Relativamente à actividade de exploração nos últimos cinco anos o investimento foi inferior a mil milhões de dólares, valor que a Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis pretende ver multiplicar entre 2021 e 2025.

Comunicar erro
Restaurante

Comentários

Banner_Animado_Planalto_Studio