RCN12
Planalto Studio

UNITA acusa segurança do Estado de ser culpado da delapidação do erário público

O secretário provincial da UNITA de Malange diz que as obras do PIIM não estão a ter nenhum reflexo da vida das populações, em concreto, naquela província..

Por Administrador em 06/01/2021 às 09:43:44

Falando recentemente num acto político, o secretário provincial da UNITA em Malange, Mardanês Calunga, questionou também o efeito dos programas de combate à fome e a pobreza em Angola levados a cabo pelo governo.

Mardanês Calunga referiu que "os anos vão passando os problemas continuam, a fome no seio das famílias está-se a agudizar, todos os anos vemos no orçamento dinheiro para o combate a fome e pobreza, mas no final de cada ano o índice de pobreza ao invés de minguar está aumentar". "Malange só aparece bonito na televisão. Continuamos a ter Malange cheio de buracos nas estradas", enfatizou Calunga.

O político acusa a segurança do Estado de ser os culpados da delapidação do erário público porque, segundo disse, cabia aos órgãos de segurança a fiscalização dos cidadãos que ocupam cargos públicos.

"Não temos segurança de Estado, eles também são culpados da situação que o país está a viver. Onde esteve o SINFU quando estavam a transportar os milhões para o exterior! Onde estava a segurança do Estado quando os ministros, o Presidente, governadores e administradores roubam e colocam dinheiro fora do país!". Questiona o política da UNITA.

Comunicar erro
Restaurante

Comentários

Banner_Animado_Planalto_Studio