RCN12
Planalto Studio

Politólogo defende que PR teve motivos estratégicos para manter Edeltrudes Costa

O docente e politólogo Olívio N´Kilumbo elogia a Procuradoria-Geral da República por ter dado início ao processo de investigação para "apurar as denúncias" feitas pela televisão portuguesa TVI, sobre Edeltrudes Costa, actual director de Gabinete do presidente João Lourenço.

Por António Zacarias e Fábio Caldeira em 30/12/2020 às 07:23:56
Politólogo Olívio N´Kilumbo

Politólogo Olívio N´Kilumbo

O politólogo, em entrevista à Camunda News, explica a nomeação de Edeltrudes Costa e a sua manutenção no cargo por parte do Presidente da República, como uma opção estratégica que se entende e se justifica.

Olívio Kilumbo defende a ideia de que o Presidente da República, em parte, teve motivos para manter Edeltrudes Costa como seu director de gabinete por este ter sido a pessoa em melhor posição para acompanhar todo o processo da passagem de pastas e dossiers de um governo para outro.

Entre outras questões, o politólogo e docente considera que se a PGR tiver legitimidade para aprofundar as investigações, poderá, do ponto de vista jurídico, levar a que o Presidente da República seja acusado de traição à Pátria, por ter sido o próprio titular do poder executivo quem autorizou os contratos que favoreceram o seu director de gabinete Edeltrudes Costa.


Fonte: Camunda News

Comunicar erro
Restaurante

Comentários

Banner_Animado_Planalto_Studio