RCN12
Planalto Studio

Consultor de ministro reage contundente contra padre católico

Frei Joaquim José Hangalo tomou o Governo de João Lourenço por um grupo de homicidas face à repressão da polícia sobre os jovens manifestantes que se fizeram presentes nos protestos de Outubro e 11 de Novembro. Em reacção, antigo jornalista sugeriu ao padre para que deixasse de ser "cobarde" e "despisse a batina", entrando na discussão política sem a capa de prelado.

Por Antunes Zongo em 20/11/2020 às 15:50:14
Celso Malavoloneke, consultor do ministro da Comunicação Social

Celso Malavoloneke, consultor do ministro da Comunicação Social

As últimas manifestações, sobretudo as do dia 24 de Outubro e a do dia 11 de Novembro, continuam a gerar imensas reacções. Desta vez, é o consultor do ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Celso Malavoloneke quem marca uma posição bem definida em reacção às declarações do Frei Joaquim José Hangalo, feitas no âmbito da repressão havida nas duas últimas manifestações.

Numa homilia, o padre católico criticou duramente o Executivo face às respostas que tem dado às manifestações. E numa live feita no interior da igreja, o prelado reiterou as críticas ainda de forma mais contundente.

"A primeira coisa é condenar esse Governo de homicidas e assassinos. Para os cristãos que têm se aliado com este Governo de homicidas e assassinos, convido a lerem o livro bíblico de Géneses capítulo 4:8-9, onde o Senhor disse a Caim, onde está a teu irmão Abel?... E o seu replicou ainda, que fizeste? A voz de teu irmão clama até mim. E essa pergunta agora vai para o senhor João Lourenço, ao ministro do Interior, senhor Laborinho, e ao comandante-geral da polícia, o que fizestes ao teu irmão? A vossa missão é de matar as pessoas? O povo é só aquelas pessoas que estão de acordo convosco? Porquê usar armas de fogo contra pessoas indefesas?... Este é um Governo de homicidas, gatunos e assassinos, que não têm lugar no reino dos céus", sentenciou o Frei.

Por seu turno, Celso Malavoloneke, um jornalista emprestado à governação, e que em Agosto último foi nomeado consultor do ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, reagiu de forma peremptória ao prelado.

Através de sua conta de Facebook, Celso Malavoloneke apelou ao Frei para que deixasse de ser covarde. "Dispa a batina e deixe de esconder-se atrás do altar. Depois venha cá abaixo e aí sim", escreve Celso Malavoloneke, "nos fungutamos à sério e em igualdade de circunstâncias. Em Política, Filosofia, Antropologia, Sociologia, História da Igreja, o que quiser. Prometo então dar-lhe a surra que anda a pedir", realçou Celso Malavoloneke.

Entretanto, várias pessoas já estão a reagir em relação à posição do padre, bem como em relação à reacção aquente de Celso Malavoloneke. Uns a favor do prelado e outros a favor do consultor do ministro da comunicação social.

Fonte: Camunda News

Comunicar erro
Restaurante

Comentários

Banner_Animado_Planalto_Studio