RCN12
Planalto Studio

Advogados suíços acusam PCA do Jornal Mercado de gerir activos de São Vicente sem concurso público

Empresário admite ter sido um dos empresários contactados pelo Cofre Geral de Justiça a propósito de alguns activos de São Vicente, mas nega que esteja já a gerir parte dos bens arrestados pelo Estado.

Por Redacção em 17/11/2020 às 08:01:29
Hotel IU, um dos muitos activos de São Vicente arrestados pelo Estado angolano

Hotel IU, um dos muitos activos de São Vicente arrestados pelo Estado angolano

Os advogados suíços do empresário angolano Carlos de São Vicente acusam o governo angolano de ter atribuído de modo incomum, a gestão de alguns activos de São Vicente ao empresário Domingos Vunge, PCA do Grumo Media Rumo – entidade empresarial detentora dos jornais Mercado, Vanguarda e a revista Rumo.

A acusação da defesa de São Vicente, empresário que se encontra preso na Comarca de Viana, em Luanda, consta de uma carta enviada à justiça daquele país, na qual os advogados consideram que o empresário angolano está preso ilegalmente, e sem capacidade de gerir os seus activos que foram arrestadas pelas autoridades de Luanda.

E ao contrário das declarações da PGR de que os activos deviam estar sob gestão do Cofre Geral de Justiça, os advogados suíços sugerem no documento que a gestão dos hotéis e alguns outros activos de São Vicente foram entregues ao empresário Domingos Vunge.

O referido empresário, PCA do Grupo Media Rumo, tem sido visto em diversas reuniões com responsáveis do Cofre Geral de Justiça, e circulam informações de que tem sido o mesmo quem tem abordado com os trabalhadores dos hotéis e das AAA sobre a condição das empresas.

Entretanto, os advogados de São Vicente sublinham que a actual gestão não está a honrar com os compromissos salariais, e que existem ameaças reais de despedimento de pessoal. Em corroboração com os advogados suíços, os trabalhadores angolanos queixam-se de pouco mais de dois meses de salários em atraso, e apelam o apoio da sociedade.

Já outras fontes, também ligadas ao processo, desmentem que os activos de São Vicente estejam a ser geridos pelo PCA do Grupo Media Rumo, Domingos Vunge, e esclarecem que o Cofre Geral de Justiça está à procura de uma entidade idónea a quem o Estado poderá atribuir a gestão dos hotéis.

As fontes dizem mesmo que o Cofre Geral de Justiça já contactou cerca de 20 empresários, no qual Domingos Vunge fez parte, para perceber que gestor estaria mais bem preparado para administrar os referidos activos.

Também contactado a propósito, o PCA da Media Rumo, negou à CamundaNews que esteja já a gerir os hotéis de Carlos de São Vicente, embora tenha admitido que terá sido contactado pelo Cofre Geral de Estado, prefere que seja a referida entidade atrelada ao Ministério da Justiça que deve pormenorizar o processo à imprensa.

Fonte: Camunda News

Comunicar erro
Restaurante

Comentários

Banner_Animado_Planalto_Studio