RCN12
Planalto Studio

Manuel Rebelais sem imunidade é levado a julgamento

O pedido para a suspensão do mandato e fim da imunidade é feito por Justino Pinto de Andrade, presidente da 9.ª Comissão, ao presidente da 1.ª Comissão de Trabalho especializada do parlamento. A Camunda News sabe que o pedido veio da PGR.

Por Administrador em 21/10/2020 às 13:12:48

Justino Pinto de Andrade faz o pedido em nome da direcção da Comissão de Mandatos, Ética e Decoro Parlamentar, a 9.ª Comissão, que inclui, como sabemos, membros do MPLA, partido pelo qual Manuel Rabelais foi eleito deputado à Assembleia Nacional.

A reunião tem um único ponto na agenda: suspensão do mandato e retirada de imunidade ao deputado Manuel António Rabelais vai ter lugar na próxima sexta-feira, dia 23 de Outubro, na Assembleia Nacional.

Ao que tudo indica, Manuel Rebelais, antigo ministro da Comunicação Social e responsável pelo Grecima (Gabinete de Revitalização de Comunicação Institucional e Marketing), entre 2012 e 2017, é mais um dos homens fortes da administração de José Eduardo dos Santos a cair.

Recentemente, Rabelais passou para o Estado a TV Palanca e a Rádio Global criadas com dinheiro do Estado. No início do mês de Setembro, o Novo Jornal, assinalava que Rabelais colaborava com a Justiça e que isso lhe poderia dar um qualquer perdão em julgamento. "Tem tido uma postura exemplar nas peças em que vem acusado", declarou uma fonte ao jornal, que acrescentou: "É, por isso, muito provável que o Ministério Público venha a pedia a sua absolvição". A mesma fonte dizia ao jornal que no ponto em que a situação estava – mesmo com Rabelais a entregar o seu património – o mais certo é que fosse julgado. Mas para o deputado do MPLA ser levado a julgamento era necessário que a imunidade parlamentar fosse levantada. O que deverá acontecer esta semana.

Uma outra fonte, ouvida pela Camunda News, partilhou que Manuel Rabelais pode ter caído numa armadilha, ou seja, o homem forte do ex-Grecima decidiu colaborar com as autoridades de forma a não passar pela humilhação pública de um julgamento, escudado na sua imunidade como deputado, parece agora que não o conseguirá evitar. Veremos o que lhe reserva o Ministério Público e os juízes em julgamento.

Comunicar erro
Restaurante

Comentários

Banner_Animado_Planalto_Studio