RCN12
Planalto Studio
Publicite

Funcionários da SpaceX demitidos queixam-se ao regulador, a causa do despedimento foi falarem de Elon Musk

O caso da SpaceX levanta novas questões sobre as práticas de gestão nas empresas de Musk, onde há pouca tolerância para a crítica ou para os direitos dos trabalhadores.

Por Administrador em 17/11/2022 às 09:47:29
DR

DR

Queixas apresentadas aos reguladores federais acusam a empresa de ter retaliado sobre oito funcionários que escreveram uma carta aberta crítica ao presidente-executivo, Elon Musk.

Em junho, cerca de 20 engenheiros foram convidados para uma reunião realizada na sede da SpaceX. O assunto da conversa: o fundador e principal executivo da empresa, Elon Musk. Afinal era uma armadilha. Muitos dos funcionários da SpaceX contando com a cumplicidade dos executivos falaram abertamente sobre algumas atitudes mais polémicas de Musk, nomeadamente a forma como geriu uma acusação de assédio sexual.

Quem participou na reunião disse que foi tensa. A Jon Edwards, o vice-presidente da Space X que liderou a reunião, foi perguntado se achava admissível que Musk pudesse assediar funcionários impunemente, e eles simplesmente não lhes respondeu. "A SpaceX é Elon e Elon é SpaceX", disse Edwards na reunião, para acrescentar que o presidente-executivo podia fazer na empresa o que bem lhe apetecesse.

Em reacção, funcionários da Space X escreveram uma carta aberta, naturalmente crítica, ao presidente-executivo, nove deles foram demitidos. Entretanto, os reguladores da área do trabalho nos Estados Unidos, nomeadamente, o Conselho Nacional para as Relações no Trabalho, já veio dizer que as demissões são ilegais.

O caso da SpaceX levanta novas questões sobre as práticas de gestão nas empresas de Musk, onde há pouca tolerância para a crítica ou para os direitos dos trabalhadores.

A Tesla, fabricante de carros elétricos que Musk também dirige, tem resistido às tentativas de sindicalização em suas fábricas e está envolvida numa ação legal movida por trabalhadores que disseram não ter recebido aviso prévio antes de serem demitidos no passado mês de Junho.

Desde que é dono do Twitter, Musk já reduziu os funcionários a metade com muitos executivos de topo a serem demitido ou a demitirem-se. Esta semana, passou a limpo centenas de mensagens de alguns funcionário, à procura de críticos, e despediu mais uma dezenas.

Entrevistas com os oito funcionários da SpaceX, que apresentaram as acusações ao regulador norte-americano, destacam o controle firme de Musk nos locais de trabalho, muito para além das restrições nesse aspecto que a lei federal norte-americana consagra.

Especialistas jurídicos disseram que a lei, que dá aos trabalhadores o direito de se reunir para "ajuda ou protecção mútua", protege a carta aberta que os funcionários da Space X escreveram e pela qual foram demitidos.

Comunicar erro
Restaurante

Comentários

Banner_Animado_Planalto_Studio