RCN12
Planalto Studio
Publicite

Boletim eleitoral vai ter oito partidos em que votar

O prazo para a entrega de candidaturas às eleições gerais de 24 de Agosto terminou este sábado, tendo o Partido Nacionalista para a Justiça em Angola (P-NJANGO), que tem na sua fundação um dissidente da UNITA, formalizado a sua candidatura no último dia

Por Cisola Silva Pontes em 26/06/2022 às 13:28:35
DR

DR

Com a apresentação, ontem, do P-NJANGO, estão depositadas no Tribunal Constitucional as candidaturas de oito formações políticas.

O partido fundado e liderado "Dinho" Chingunji foi o último a apresentar formalmente as listas candidatas.

Recorde-se que o MPLA foi o primeiro partido a fazê-lo e seguiram-se CASA-CE, APN, UNITA, PRS, FNLA e Partido Humanista de Angola (PHA) – também fundado por uma dissidente da UNITA, Florbela Malaquias, e é também o único partido liderado por uma mulher.

A candidatura do P-NJANGO é composta por 12.129 assinaturas, das quais 5.631 para os círculos provinciais e oito mil para o nacional. A chegada da delegação do P-NJANGO ao Tribunal Constitucional ficou marcada por um atraso de aproximadamente três horas, escreve o Jornal de Angola.

Em declarações à imprensa, o secretário-geral do partido, António Kangala, justificou o atraso com a alegação de o partido ter sido anotado há apenas um mês e por ter recepcionado, até ontem, processos de algumas províncias.

António Kangala revelou que o partido tem como candidato a Vice-Presidente da República Mateus Barros, um engenheiro, enquanto Dinho Chingunji é candidato à Presidência da República enquanto cabeça-de-lista.

Kangala disse esperar que o Tribunal Constitucional reconheça a candidatura do P-NJANGO para as eleições de 24 de Agosto.

Comunicar erro
Restaurante

Comentários

Banner_Animado_Planalto_Studio