RCN12
Planalto Studio
Publicite

Adalberto Costa Júnior diz que o combate à corrupção é um combate selectivo

O líder da UNITA falou de um país em que "uns são filhos e outros enteados", nas comemorações dos 50 anos da fundação da Liga da Mulher Angola (LIMA), o braço feminino da UNITA, que decorreu no Cuando Cubango.

Por Cisola Silva Pontes em 20/06/2022 às 09:20:25
DR

DR

Dirigindo-se aos militantes do seu partido, no Cuando Cubango, o Adalberto Costa Júnior disse ser urgente a construção de uma Angola, onde haja um tratamento igual para todos, um país onde a democracia "ainda não é uma realidade" e em que "uns são filhos e outros enteados".

Costa Júnior disse ainda, e desde 2017, que o actual Presidente da República, João Lourenço, tem feito do combate à corrupção o seu "cavalo de batalha", mas para o líder da oposição, esse combate tem sido "insuficiente, selectivo e não é dirigido de igual forma para todos".

E por falar em corrupção, Adalberto Costa Júnior acrescentou que "sem corrupção eleitoral, o partido do poder não tem condições de ganhar as eleições", e que o MPLA tem medo de dialogar. "O Partido que governa, diz que dialoga, mas quando é chamado ao diálogo ele não aparece. Tem medo", disse Costa Júnior.

Numa altura em que muitos se questionam sobre o atraso da apresentação das listas da UNITA, Adalberto Costa Júnior garantiu que serão apresentados nos próximos dias, e que das listas farão parte elementos vindos do Bloco Democrático (BD), PRA-JÁ servir Angola e sociedade civil.

Fonte: DW

Comunicar erro
Restaurante

Comentários

Banner_Animado_Planalto_Studio