RCN12
Planalto Studio
Publicite

Ministro dos Negócios Estrangeiros português espera da próxima reunião da CPLP uma posição comum quanto à guerra na Ucrânia

O ministro dos Negócios Estrangeiros português, João Gomes Cravinho, vê na próxima reunião da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Luanda, uma oportunidade de partilhar, e "num clima de confiança", diferentes visões sobre a guerra na Ucrânia.

Por Administrador em 02/06/2022 às 07:09:06
DR

DR

Em declarações à agência portuguesa de notícias Lusa, o ministro dos Negócios Estrangeiros (MNE) manifestou expectativas positivas para a XXVII Reunião Ordinária do Conselho de Ministros da CPLP: "Vai ser muito útil porque eu vou poder explicar a visão portuguesa e vou ter oportunidade de ouvir, da parte dos meus colegas, num clima de confiança, aquilo que são as suas maneiras de ver esta situação".

Recorde-se que na última reunião ao mais alto nível da CPLP, e quando já decorria a invasão da Ucrânia por parte da Rússia, não foi possível concertar uma posição comum, o que não tem de acontecer, mas Cravinho disse que "nem foi alguma vez proposto" que se adopte "uma resolução", mas confirmou que irá trocar impressões com os homólogos lusófonos sobre a invasão russa da Ucrânia, destacando "as suas consequências em termos de segurança alimentar", pois "obviamente que é algo que preocupa a todos".

Para o ministro, Portugal não é "uma voz isolada", referindo que basta olhar "as posições adoptadas por Timor-Leste e por São Tomé" e Príncipe, para se ver "uma convergência absoluta".

Em relação a outros países, Gomes Cravinho admitiu que há "diferentes perspectivas, mas a CPLP é uma comunidade em que há grande confiança, proximidade e diria mesmo intimidade entre as partes e, tal como em famílias, permitem-se divergências de opinião, sem que isso ponha em causa a essência do relacionamento".

Comunicar erro
Restaurante

Comentários

Banner_Animado_Planalto_Studio