RCN12
Planalto Studio
Publicite

Equiano liga África à Europa e pode render a Portugal 500 milhões de euros por ano

O novo cabo submarino é vinte vezes mais rápido do que qualquer outra infra-estrutura que ligava a Europa a África e é "essencial para melhorar o teletrabalho", disse o responsável da Google em Portugal, Bernardo Correia.

Por Cisola Silva Pontes em 18/05/2022 às 06:38:20
DR

DR

É o segundo cabo submarino da Google que passa por Portugal e faz a ligação à África do Sul, com ligações intermédias a Accra, no Gana, Lagos, na Nigéria, Swakopmundo, na Namíbia e Rupert"s Bay, em Santa Helena, e deve estar pronto ainda este ano.

Não foi revelado o valor do investimento, mas sabe-se que poderá render a Portugal até 500 milhões de euros no PIB anual, em oportunidades de negócio com países africanos que se juntam às proporcionadas pelo cabo EllaLink, com as américas.

"O Equiano permite aumentar a capacidade para garantir estabilidade de serviço", resumiu Dana Eaton, vice-presidente da Cloud Google. "A Portugal, traz oportunidades de negócio com África e as américas que podem representar mais até 500 milhões de euros anuais no PIB", adiantou.

O novo cabo, designado de Equiano, terá mais de 15 mil quilómetros de comprimento e foi depositado no leito do oceano com a colaboração dos engenheiros da Altice. A CEO da empresa, Ana Figueiredo, explicou que "a Altice é o único operador que investiu em cabos submarinos em Portugal", sabendo que a tecnologia tem a vantagem de, face à transmissão por satélite, ter 20 vezes mais capacidade de rede, com maior largura de banda.

Os dados são o novo petróleo e Portugal quer estar no centro do Mundo nessa revolução, disse o primeiro-ministro português António Costa, que elencou os recursos humanos e naturais disponíveis para alimentar as exigências da tecnologia.

Em Portugal, e depois do Equiano, prevê-se, para os próximos tempos, a amarração do cabo submarino 2Africa, que vai ser instalado por um consórcio liderado pela Facebook. A este deverá juntar-se o cabo Medusa que a Port Said, no Egito, e ainda um quarto cabo já terá iniciado processos de licenciamento junto da Direção Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM), mas ainda não terá sido divulgado.

A Camunda News não pode conseguiu confirmar se o nome do novo cabo submarino da Google é uma referência a uma outra ligação importante entre África e a Europa, no caso a Olaudah Equiano (1745-1797), conhecido também por Gustavus Vassa, um proeminente africano em Londres, um escravo liberto, activista para acabar com o comércio de escravos. De certa forma, a sua autobiografia, publicada em 1789, contribuiu para a criação do Acto contra o Comércio de Escravos de 1807, que acabou com o comércio de escravos entre a Grã-Bretanha e as suas colónias.




Comunicar erro
Restaurante

Comentários

Banner_Animado_Planalto_Studio