RCN12
Planalto Studio
Publicite

Saudi Aramco é a empresa mais valiosa do mundo, ultrapassou a Apple

Com os preços do barril do petróleo acima dos 100 dólares, há os que ganham muito com isso, é o caso da Saudi Aramco, a empresa do reino saudita, que é o maior exportador do mundo de petróleo.

Por CSP em 12/05/2022 às 04:48:16
DR

DR

A Saudi Aramco ultrapassou a Apple como a empresa mais valiosa do mundo, com os elevados preços do petróleo levaram as acções da maior exportadora de petróleo do mundo a níveis recordes, enquanto uma venda mais ampla de acções das tecnológicas pesou sobre a fabricante do iPhone.

A capitalização de mercado da petrolífera da Arábia Saudita, a meio desta semana, foi de 2,426 triliões de dólares (referência anglo-saxónica), superando os 2,415 triliões da Apple, são 10 biliões de diferença que colocam a Saudi Aramco em primeiro lugar.

A Apple foi a primeira empresa a atingir um valor de mercado de e triliões de dólares no início de Janeiro, no entanto, as suas acções têm vindo a sofrer perdas nos últimos meses, à medida que os investidores reavaliam sector de tecnologia, altamente valorizado, devido a uma previsível reversão na política monetária ao mesmo tempo que temem que a inflação enfraqueça os gastos dos consumidores.

O fabricante do iPhone manteve-se melhor do que algumas empresas de tecnologia, tendo caído 19% desde a alta de Janeiro. As acções da Apple caíram 5,2%, para 146,50 dólares, esta quarta-feira, em Nova York, colocando o preço das acções no menor nível desde Novembro.

E ainda que a Apple tenha registado recentemente o seu melhor trimestre da sua história, o presidente-executivo, Tim Cook, adiantou que a escassez de alguns componentes e os bloqueios da China podem custar à empresa cerca de 8 biliões de dólares (também aqui a referência número anglo-saxónica).

Alguns analistas questionaram o mérito de comparar as empresas, já que a Apple é uma empresa pública, fundada numa garagem da Califórnia em 1976, enquanto a Saudi Aramco é um gigante estatal com apenas uma pequena parte das acções em circulação. Apesar de alguma dispersão em bolsa, em 2019, o reino saudita possui cerca de 94% da empresa. Depois de, em Fevereiro, ter passado 4% das acções para o fundo soberano.

As acções da Saudi Aramco, cotadas em Riad, subiram 28% desde o início do ano, sendo negociadas a um recorde de SR46 (12,27 USD). Os preços do petróleo, que atingiram o valor máximo em 14 anos no passado mês de Março, quando chegaram aos 139 dólares por barril, após a invasão da Ucrânia pela Rússia, fizeram que as principais empresas de energia do mundo obtiveram resultados recorde nos primeiros três meses deste ano. No caso da Saudi Aramco, os lucros duplicaram em 2021, à medida em que no mundo se fazia recuperação pós-pandemia e voltava a procura dos hidrocarbonetos.

Fonte: Financial Times

Comunicar erro
Restaurante

Comentários

Banner_Animado_Planalto_Studio