RCN12
Planalto Studio
Publicite

Registo eleitoral oficioso chega a Macau

O cônsul-geral de Angola em Macau está confiante de que os angolanos radicados na região chinesa irão aderir ao Registo Eleitoral, que pela primeira vez lhes permitirá votar fora do país.

Por Isaac Sócrates em 19/01/2022 às 13:12:15

"Tenho a certeza de que iremos receber pedidos", disse Eduardo Velasco Galiano lembrando que a plataforma "online" do Registo Eleitoral Oficioso, que decorre até 31 de Março, só foi lançada na segunda-feira.

O Registo Eleitoral Oficioso, destinado a cidadãos maiores de 18 anos, começou em território angolano e estendeu-se na segunda-feira ao resto do mundo, com a cerimónia formal de abertura realizado na Cidade do Cabo, na África do Sul.

Segundo Eduardo Velasco Galiano, há 44 cidadãos angolanos em Macau, incluindo 10 estudantes universitários bolseiros da Fundação Macau, os funcionários do consulado e familiares, sendo que apenas 16 estão inscritos no consulado.

"Tudo vai depender da consciência de cada um", diz o diplomata.

Ainda assim, sublinha que os angolanos em Macau "conversam sobre Angola, alguns têm família no país, estão atentos e são conhecedores do que se passa".

A votação dos angolanos na diáspora resulta de uma promessa que o Presidente de Angola, João Lourenço, fez há dois anos.

Dados do Ministério da Administração do Território de Angola indicam que há 400 mil angolanos espalhados por 57 países, que contam com o apoio de 76 missões diplomáticas.

O embaixador de Angola em Portugal, Carlos Alberto Fonseca, estimou na segunda-feira que cerca de 30 mil cidadãos com idade para votar façam o seu registo eleitoral no consulado de Lisboa e que 3.000 o façam no consulado do Porto.

Fonte: Lusa

Comunicar erro
Restaurante

Comentários

Banner_Animado_Planalto_Studio