RCN12
Planalto Studio
Publicite

Presidente da Rep√ļblica considera que est√° em curso um "macabro plano" para que o pa√≠s se torne "ingovern√°vel"

Ap√≥s 48 horas dos dist√ļrbios ocorridos na zona do Benfica por cidad√£os durante a paralisa√ß√£o dos taxistas, o Presidente da Republica, Jo√£o Louren√ßo, pronunciou-se hoje e afirmou que os protestos e actos de "vandalismo e arrua√ßa" apontam para a materializa√ß√£o de um "macabro plano de ingovernabilidade", com recurso ao "fomento da vandaliza√ß√£o de bens p√ļblicos e privados com o objectivo de se subverter um poder democraticamente institu√≠do".

Por Fábio Caldeira em 12/01/2022 às 10:00:15
Presidente da República considera que está em curso um

Presidente da República considera que está em curso um

Jo√£o Louren√ßo, n√£o usou meias palavras ao repudiar tais pr√°ticas, tendo considerado mesmo que a paralisa√ß√£o dos taxistas na segunda-feira, 10 de janeiro, "serviu de pretexto para o aproveitamento pol√≠tico com vista a ati√ßar a ira dos cidad√£os utilizadores desses meios de transportes urbanos.", pois o que ocorreu naquele dia foi um "verdadeiro acto de terror" e que as "impress√Ķes digitais" dos seus autores "s√£o bem vis√≠veis e facilmente reconhecidas" por terem sido "deixadas na cena do crime".

"O que ocorreu na segunda-feira foi um verdadeiro acto de terror, cujas impress√Ķes digitais deixadas na cena do crime s√£o bem vis√≠veis e facilmente reconhecidas e apontam para a materializa√ß√£o de um macabro plano de ingovernabilidade através do fomento da vandaliza√ß√£o de bens p√ļblicos e privados, incita√ß√£o a desobedi√™ncia e a rebeli√£o na tentativa de subvers√£o do poder democraticamente institu√≠do".

O Chefe de Estado assistido dos seus auxiliares, assegurou que "as Elei√ß√Ķes Gerais previstas, ter√£o lugar em ambiente de plena seguran√ßa para os eleitores e os observadores" e encorajou a todos os cidad√£os a fazerem "a sua vida profissional e familiar normalmente".

O Presidente da Rep√ļblica aplaudiu ainda a forma como a Pol√≠cia Nacional agiu diante daqueles actos, tendo apelado aos "lesados por aquelas pr√°ticas" a n√£o "pagarem com a mesma moeda" e que se deixe a pol√≠cia trabalhar, pois "a Pol√≠cia Nacional est√° à altura desse desafio".

Os actos de vandaliza√ß√£o foram desencadeados na passada segunda feira por v√°rios cidad√£os durante a paralisa√ß√£o dos taxistas, onde foi parcialmente destru√≠do o comité de ac√ß√£o do MPLA no distrito do Benfica e queimado um autocarro do Ministério da Sa√ļde com profissionais desse sector no interior, numa altura que v√°rias estradas tinham sido bloqueadas pelos grevistas.

De acordo com as associa√ß√Ķes de taxistas que decretaram a greve, em causa est√° o sil√™ncio das autoridades em responder os pontos constantes do caderno reivindicativo do qual os principais pontos t√™m a ver com a n√£o profissionaliza√ß√£o da actividade de taxi no Pa√≠s, a exclus√£o dos taxistas nas pol√≠ticas publicas, o mau estado das vias, bem como a discrimina√ß√£o no cumprimento do Decreto sobre o estado de calamidade publica entre os taxis e os autocarros.

Fonte: Camunda News

Comunicar erro
Restaurante

Coment√°rios

Banner_Animado_Planalto_Studio